COP21: Acordo de Paris está caminhando e o Brasil está otimista

Em reunião realizada nesta sexta-feira (04) na embaixada brasileira em Paris, a Ministra do Meio Ambiente Izabela Teixeira conversou com representantes de diversas ONGs brasileiras que integram o Observatório do Clima (OC) como Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza, SOS Mata Atlântica, Greenpeace, Imaflora, WWF, entre outras.

COP21, conferência, clima, Paris, embaixada brasileira, clean energy, efeito estufa, clima, aquecimento global
De acordo com Guilherme Karam, coordenador de estratégias de conservação da Fundação Grupo Boticário, que participou da reunião, o Brasil está otimista com relação ao Acordo de Paris, que deverá ser firmado até o fim da COP 21 em 11 de dezembro. Segundo ele, estamos em um ótimo momento político para o acordo e tudo indica que ele cumprirá seu papel de direcionar a queda das emissões de gases de efeito estufa (GEEs) dos países que o assinarem.

“A diplomacia francesa merece uma menção, pois está facilitando todo o processo, o que cria um ambiente favorável para a discussão equilibrada entre os chefes de estado”, explica Karam.

Apesar disso, existem alguns complicadores. A diferenciação – responsabilidade do país de acordo com as suas emissões – é um ponto crucial do Acordo de Paris. “Precisaremos de mais um tempo para que alguns países possam convergir para metas mais ousadas gradualmente. Por isso, é necessário estabelecer um período de transição para que os compromissos sejam colocados novamente em discussão para alterações e ajustes”, destaca o coordenador.

Outro tópico debatido na reunião relaciona-se à vinculação do acordo. Torna-lo legalmente vinculante significa dizer que esse documento teria valor de lei internacional, com sanções àqueles que não cumprirem as metas estabelecidas. Seria uma forma de garantir o cumprimento dos países.

De acordo com Guilherme Karam, o Brasil deseja que o acordo seja vinculante, porém o Congresso dos Estados Unidos já indicou que isso não será aprovado. Para que não se perca a participação norte-americana – que é o segundo país mais emissorde GEEs – essa regra deverá ser flexibilizada.

“Particularmente acredito que o ideal seria que todo o acordo fosse vinculante e tivesse força legal em todos os países que o assinarem, mas se a única forma de garantir a participação dos Estados Unidos for montar um acordo híbrido já é um passo bastante importante”, conclui. Veja no vídeo abaixo o depoimento de Guilherme Karam, direto da COP21 em Paris.

video



COP21: Acordo de Paris está caminhando e o Brasil está otimista COP21: Acordo de Paris está caminhando e o Brasil está otimista Reviewed by Natureza e Conservação on 15:57 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.