Pato-mergulhão pode ter menos de 20 indivíduos na natureza tocantinense

O pato-mergulhão (Mergus octosetaceus) é uma das 10 aves aquáticas mais ameaçadas de extinção no mundo, estando classificada como criticamente em perigo de extinção na lista da IUCN e do Ministério do Meio Ambiente – MMA. Na região do Jalapão/TO, único local com registro para a ave no Tocantins, a espécie pode ter menos de 20 indivíduos livres na natureza, aponta estudo publicado recentemente na Revista Brasileira de Ornitologia.

Pato-mergulhão, Brazilian Merganser, Mergus octosetaceus, pato-mergulhador, anatidae, aves ameaçadas de extinção, extinção, tocantins, jalapão, rio novo, rio sono, pato mergulhão no jalapão, aves do Tocantins, birds, animal, pássaros ameaçados de extinção, natureza, blog natureza e conservação, birding, birding tocantins, birdwatchingDe acordo com os pesquisadores, foram amostrados trechos dos rios Preto, Novo, Soninho e Sono. Destas localidades, o pato-mergulhão foi encontrado somente no Rio Novo, acima da cachoeira-da-velha, um importante atrativo turístico do Jalapão. “Constatada a presença do pato-mergulhão no Rio Novo, permanecemos por pouco mais de 1 ano monitorando a presença da espécie em um trecho de 50 quilômetros do rio”, explica Barbosa, um dos autores da publicação.

Segundo os autores, considerando os dados do trecho monitorado, nos 160 quilômetros de extensão do Rio Novo é esperado que a população do pato-mergulhão seja de 14 indivíduos livres na natureza. “Na prática esta estimativa já foi confirmada. Durante censos em um trecho de 115 quilômetros do Rio Novo, conseguimos observar 12 indivíduos na natureza em 2009 e 14 indivíduos em 2010”, explica Barbosa.

A preocupação dos autores agora está voltada para a conservação do pato-mergulhão na região do Jalapão. “Dois fatores ameaçam a sobrevivência do pato-mergulhão no Jalapão, usinas hidrelétricas, previstas para o Rio Sono, Novo e Perdido, e a prática do rafting no Rio Novo”, conta Barbosa. As usinas hidrelétricas podem influenciar na qualidade do habitat da espécie, enquanto que rafting, realizado no período reprodutivo da ave, pode afetar sua dinâmica reprodutiva, interferindo por exemplo no acasalamento, construção de ninhos e sobrevivência dos filhotes.

Pato-mergulhão, Brazilian Merganser, Mergus octosetaceus, pato-mergulhador, anatidae, aves ameaçadas de extinção, extinção, tocantins, jalapão, rio novo, rio sono, pato mergulhão no jalapão, aves do Tocantins, birds, animal, pássaros ameaçados de extinção, natureza, blog natureza e conservação, birding, birding tocantins, birdwatchingDesta forma, os autores alertam para a necessidade de adoção de medidas efetivas para proteção do pato-mergulhão no Tocantins, tais como, a criação de áreas protegidas à margem esquerda do Rio Novo ou ampliação do Parque Estadual do Jalapão, controle da prática de rafting durante o período reprodutivo da espécie e a adoção de iniciativas de educação ambiental para comunidade local e visitantes, visando demonstrar a importância da conservação do pato-mergulhão na região do Jalapão.

Além de Barbosa, o trabalho ainda contou com a participação do professor Renato Torres Pinheiro, da Universidade Federal do Tocantins e Karlla Barbosa, pesquisadora do Museu de Zoologia da Universidade de São Paulo.

Sobre a espécie

O pato-mergulhão é uma espécie que habita rios de águas límpidas, com corredeiras e matas ciliares em bom estado de conservação. É uma das aves aquáticas mais raras e ameaçadas do mundo. Estimativas indicam que há somente 250 indivíduos presentes em todo o mundo.

Registros indicam que a espécie estava distribuída por regiões do Brasil, Argentina e Paraguai, sendo considerada extinta neste último país. No Brasil, o pato-mergulhão pode ser encontrado nos Estados de Minas Gerais, Goiás e a leste do Tocantins, embora registros históricos indiquem que a ave também ocorria no Estado de São Paulo, Bahia, Paraná, Santa Catarina e Rio de Janeiro.

A espécie mede cerca de 54 centímetros de comprimento e sua dieta alimentar é composta basicamente por pequenos peixes, mergulhando para capturar sua presa. Nidifica em troncos de árvores mortas à beira dos rios e se assusta facilmente quando na presença humana.

Pato-mergulhão pode ter menos de 20 indivíduos na natureza tocantinense Pato-mergulhão pode ter menos de 20 indivíduos na natureza tocantinense Reviewed by Dianes G. Marcelino on 16:55 Rating: 5

2 comentários:

  1. Ainda temos o agrobusiness ganhando força no Jalapão... Mais uma grande ameaça pra espécie.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade amigo(a). Infelizmente se a situação do pato-mergulhão já não é boa, ela tende a piorar.

      Excluir

Tecnologia do Blogger.