Pato-mergulhão pode ser extinto no Tocantins com instalação de usina hidrelétrica

O pato-mergulhão (Mergus octosetaceus) é uma ave endêmica do Brasil e uma das aves aquáticas mais raras e ameaçadas de extinção no mundo. Estima-se que a população atual desta bela ave do Brasil seja de 250 indivíduos na natureza, estando distribuídos em subpopulações localizadas nos Estados de Minas Gerais, Goiás e Tocantins, na região conhecida como Jalapão.

pato-mergulhão, Mergus octosetaceus, Tocantins, Jalapão, extinção, usina hidrelétrica ameaça pato mergulhão, aves do brasil, extinção do pato mergulhão no tocantins, pato mergulhão pode ser extinto no Tocantins, birds, nature, animais, fotos de aves, fotos do pato mergulhão, imagens do pato mergulhão, ave aquática mais rara do mundoNo caso do Tocantins, o temor dos especialistas em aves pode estar perto de se tornar realidade. O pato-mergulhão pode se tornar extinto no Tocantins, visto que o Naturatins, órgão de defesa ambiental do Estado, liberou a Licença Prévia para instalação da Usina Hidrelétrica Monte Santo, a ser instalada no Rio Sono, um dos rios formadores do habitat adequado para a sobrevivência da espécie.

O pato-mergulhão é uma espécie que habita rios de águas límpidas, com corredeiras e matas ciliares em bom estado de conservação. A instalação de uma usina hidrelétrica pode influenciar na qualidade do seu habitat, uma vez que haverá uma alteração na dinâmica hídrica da região, afetando a oferta de alimento e abrigo para os indivíduos remanescentes desta espécie.

Para especialistas em aves, a preocupação pela instalação da Usina Hidrelétrica Monte Santo torna-se maior ainda pelo fato da região do Jalapão abrigar a única população do pato-mergulhão no Tocantins, estimada em cerca de 14 indivíduos. A instalação deste empreendimento provocará alterações de grande magnitude no ecossistema aquático da região, podendo acarretar a extinção da espécie no Tocantins, sendo uma grande perda ornitológica para o Estado.


Sobre a espécie

O pato-mergulhão é uma das 10 aves aquáticas mais raras e ameaçadas do mundo. Registros indicam que a espécie estava distribuída por regiões do Brasil, Argentina e Paraguai, sendo considerada extinta neste último país. No Brasil, além dos Estados de Goiás, Tocantins e Minas Gerais, registros históricos indicam que a ave também ocorria no Estado de São Paulo, Bahia, Paraná, Santa Catarina e Rio de Janeiro, sendo atualmente considerada extinta nestas localidades.

A espécie mede cerca de 54 centímetros de comprimento e sua dieta alimentar é composta basicamente por pequenos peixes, mergulhando para capturar sua presa. Nidifica em troncos de árvores mortas à beira dos rios e se assusta facilmente quando na presença humana.
Pato-mergulhão pode ser extinto no Tocantins com instalação de usina hidrelétrica Pato-mergulhão pode ser extinto no Tocantins com instalação de usina hidrelétrica Reviewed by Dianes G. Marcelino on 15:54 Rating: 5

Um comentário:

Tecnologia do Blogger.