Conheça o método UFSC de compostagem de resíduos orgânicos

O método UFSC de compostagem de resíduos orgânicos é um trabalho de pesquisa de mais de 20 anos do professor Paul Richard Momsen Miller, do departamento de Engenharia Rural da Universidade Federal de Santa Catarina. Consiste na adaptação do método de compostagem termofílica em leiras estáticas com aeração passiva à realidade brasileira, de forma a otimizar o processo de transformação da matéria orgânica em fertilizante natural.

método ufsc de compostagem, método ufsc, compostagem, tratamento de resíduos orgânicos, resíduos orgânicos, universidade federal de santa catarina, alternativas para tratamento de resíduos sólidos, como fazer compostagem, manual de compostagem, MMA, CepagroO método UFSC de compostagem caracteriza-se por ser um modelo simples e de fácil operação, não havendo maiores exigências quanto ao uso de equipamentos e podendo ser aplicado em diferentes escalas de geração de resíduos, desde doméstica até municipal.

A compostagem dos resíduos no método UFSC ocorre na fase termofílica, ou seja, a decomposição microbiológica da matéria orgânica ocorre em um ambiente onde as temperaturas das leiras de compostagem ficam acima de 45ºC, podendo ter picos que podem ultrapassar 70ºC.

Diferente de outros métodos de compostagem onde há a necessidade de revolvimento das leiras, no método UFSC não há necessidade de revolvimento da leira para mistura de material, homogeneização de temperatura e aeração. Desta forma, o processo operacional torna-se muito mais simples, não necessitando de pessoal ou equipamentos para executarem estas atividades.

Outra importante característica do método esta relacionado a aeração das leiras. Sua aeração é realizada de forma passiva, ou seja, a aeração é feita por convecção natural, onde o ar quente sai pelo topo da leira enquanto que o ar frio é sugado pela sua base permeável.

Observa-se então que, no método UFSC de compostagem de resíduos orgânicos, a arquitetura da leira deve ser bem estudada, uma vez que ela que garantirá a aeração adequada para o processo de decomposição da matéria orgânica. Suas dimensões variarão com a disponibilidade de espaço, mas de forma geral, sua largura não deve ultrapassar 2 metros ou a entrada de ar no interior da leira estará comprometida.

Construindo a leira de compostagem

A construção da leira de compostagem deve ser iniciada com a formação das paredes, sendo utilizado material palhoso para sua confecção. Na base deve ser adicionado galhos, folhas de palmeiras ou outro material que permita a fácil entrada de ar pela base. Sobre a base deve ser adicionadas folhas, serragem ou outro material reduzido de podas e um pouco de algum composto pronto para acelerar o início do processo de compostagem. Somente após estas etapas é que se adiciona os resíduos orgânicos úmidos, tais como carnes, cascas de frutas e verduras, restos de comida, etc.

método ufsc de compostagem, método ufsc, compostagem, tratamento de resíduos orgânicos, resíduos orgânicos, universidade federal de santa catarina, alternativas para tratamento de resíduos sólidos, como fazer compostagem, manual de compostagem, MMA, CepagroOs resíduos adicionados na leira devem ser misturados e posteriormente cobertos por serragem e folhas. Esta camada deverá ser protegida com a adição de mais material palhoso, que formará uma barreira física contra a proliferação de moscas e manutenção da umidade no interior da leira.

A leira deve permanecer fechada por um período mínimo de 48 horas, quando então poderá ser feita a adição de novos resíduos orgânicos, repetindo os últimos passos anteriormente apresentados.

Como pode ser visto, o método de compostagem UFSC é muito fácil de ser replicado. Então, vamos lá cuidar dos nossos resíduos?
Conheça o método UFSC de compostagem de resíduos orgânicos Conheça o método UFSC de compostagem de resíduos orgânicos Reviewed by Dianes G. Marcelino on 15:38 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.