A caça de animais selvagens e as redes sociais

A caça de animais selvagens é uma das principais causas da perda de biodiversidade e nos últimos tempos tem ganhado um importante aliado para sua difusão: as redes sociais. Diariamente somos bombardeados pelos grandes portais, como o Facebook e Youtube, com fotos e vídeos de animais sendo caçados e exibidos como troféus de um ato bárbaro contra nossa fauna, demonstrando o lado doentio do ser humano por este tipo de atitude contra a nossa biodiversidade.

caça de animais selvagens, vídeos, fotos, caça, animais silvestres, animais, caçada de animais selvagens, redes sociais, caça de onças elefantes caititu girafas veados, onças, veados, leão, natureza, conservação, youtube, facebookNo Facebook e diversos canais do Youtube é mostrado a ação cruel de caçadores contra diversas espécies de animais. Em uma rápida pesquisa no Youtube é possível encontrar centenas de vídeos mostrando ações de caça a animais selvagens na natureza. Estes vídeos mostram a crueldade contra diversos animais, tais como, girafas (Giraffa sp.), onças-pintadas (Panthera onca), veados (Mazama sp.), tatus (Dasypus sp.), leões (Panthera leo), ursos, antas (Tapirus sp.), caititu (Pecari tajacu), elefantes e capivaras (Hydrochoerus hydrochaeris), além de diversas espécies de aves.

Vale lembrar que a caça de animais silvestres, seja para fins alimentícios ou coleção, de modo geral, tem contribuído fortemente para a extinção de inúmeras espécies em todo o mundo. A ararinha-azul (Cyanopsitta spixii), ave de ocorrência exclusiva no Brasil, é uma das espécies que teve a caça predatória como uma das principais causas que a levaram a ser extinta na natureza. O mesmo tem ocorrido para várias outras espécies de animais, como o rinoceronte-da-sumatra, por exemplo.

É evidente que a exibição nas redes sociais de fotos e vídeos de animais sendo caçados acaba estimulando mais pessoas a realizar tais ações, criando até mesmo uma espécie de competição para ver quem captura o animal mais raro ou quem dá o tiro mais certeiro. É necessária a tomada de ações visando à preservação e proteção da fauna selvagem. Caçar animais silvestres é crime ambiental em diversas partes do mundo e os infratores devem ser punidos por tais atitudes.

Cada um de nós, como protetores dos animais, podemos fazer a nossa parte. Ao se deparar com fotos e vídeos de animais vítimas de caça nas redes sociais tente reunir o máximo de informação sobre a situação e denuncie o infrator junto aos órgãos ambientais competentes. No Facebook, Youtube e demais redes sociais, denuncie o conteúdo para que o mesmo possa ser retirado do ar, evitando sua difusão para mais pessoas. Precisamos preservar nossa biodiversidade.

Siga o blog Natureza e Conservação no FacebookYouTube e Instagram.

Sobre o autor

Dianes G. Marcelino é engenheiro ambiental e mestre em ecologia de ecótonos pela Universidade Federal do Tocantins. Tem experiência em licenciamento ambiental, geoprocessamento, ecologia, recuperação de áreas degradadas e gestão de resíduos sólidos.
A caça de animais selvagens e as redes sociais A caça de animais selvagens e as redes sociais Reviewed by Dianes G. Marcelino on 11:32 Rating: 5

5 comentários:

  1. A impunidade associada as leis muito brandas contribuem para essa prática maléfica ao meio ambiente.

    ResponderExcluir
  2. Discordo e concordo com a matéria.
    Concordo quanto a perca da diversidade biológica, que a ação do homem diante da natureza tem de ser controlada.Afinal o homem é um produto da natureza como os outros seres, seja ele animal, vegetal ou mineral.
    Afinal de contas a super população no mundo tem pressionado o mundo mundo natural de forma que já podemos vislumbrar a escassez dos mesmo, e isto é no minimo sinistro.
    Discordo quando os ecologistas culpam com veemência os caçadores pela extinção da fauna no mundo. Pelo menos são fortemente associados a extinção de espécies da fauna no mundo.
    Bem vou apresentar a minha opinião como homem nativo nascido no sertão do Tocantins próximo onde hoje estar situada a reserva do Cantão, as margens do rio do coco. Nasci em uma família de caçadores, caçar faz parte da nossa cultura, porem, sempre ouvi do meu pai a palavra preservar. Isto pode soar contraditório, o que me faz estabelecer nas minhas questões existências alguns conceitos e questionamentos:
    Conceitos- Quem caça e pesca tem que preservar por se não; Não terá o que caçar e nem o que pescar.
    Caçar faz parte da cultura humana.
    Lei que não leva em consideração a cultura de um povo é antes de uma violência contra cultural.
    Questionamentos: Quem mata mais um caçador ou um agricultor de grande escala?
    Penso com tristeza quantos animais da nossa fauna vão desaparecer quando vejo um campo de soja de cem equitares limpo de arvores e aterrado todos pequenos cursos dáguas. Sem o ecossistema da flora quem mata mais um caçador ou um agricultor?
    Por que eu como caçador que a preservação da fauna e da flora sou criminoso e os pecuarista e agricultores não?
    O homem constrói pra si um universo sobre posto ao mundo natural chamado "Antroposfera", mudando o mundo natural e adaptando-o as suas necessidades, construindo estradas, pontes,ruas, casas, cidades, lavouras, enfim impactando de todas as formas possíveis a naturalidade do mundo.
    Dentro deste contexto as ações sociais do homem sofrem as pressões das tentativas de equilibrar o universo de vivência humana ao mundo natural. Pra isto condicionam o mesmo através da educação e de leis.
    È portanto baseados nestas duas forma de condicionamento humano que os ecologistas agem aplicando um discurso de terror contra os caçadores. e são apoiados pela imprensa transformando a boa e velha figura em um monstro horrendo culpado pelo extinção de toda e qualquer espécie animal.
    Covardia senhores ecologistas, por que não falam que no brasil qualquer proprietário de terra mata grandes populações de animais quando desmatam e queimam imensos campos pra pastagens e lavouras, porque vocês não falam que este modelo de condicionamento através da proibição da caça foi superado em outros países a legalização da caça. porque vocês não admitem que caçadores existem e precisam ser respeitados e ter reconhecido seu lugar social como outras minorias (GLBT, esportistas, pescadores, professores, maconheiros,hipes e etc).
    Caçadores existem como seres culturais e vamos lutar pela discriminalização da caça por que quem caça tem de preservar.

    ResponderExcluir
  3. Sou extremamente contra a caça esportiva. È preciso diferênciar a caça pelo prazer de matar (sanguinário), da caça de subi existência (cultural)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este é o sentido da publicação. Caçar pelo simples prazer de matar não é legal e coloca em risco a sobrevivência de inúmeras espécies de animais.

      Excluir
  4. Qual é a alegria de matar os animais? as pessoas temque repensar em seus atos

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.